Todos são cada um

Data 28/maio/2004

     Cada qual com sua sina. Cada qual com suas ruínas. Cada qual com sua mania. Cada qual com sua concepção de vida. Cada qual devoto de sua rainha. Cada qual consumindo sua cocaína. Cada qual suportando sua latrina. Cada qual com sua eterna menina, com seu eterno menino. Cada qual remoendo seus desatinos. Cada qual com sua condição peregrina. Cada qual freqüentando o seu cassino. Cada qual ingerindo sua pinga. Cada qual jogando com sua mandinga. Cada qual ostentando sua sigla. Cada qual maldizendo sua fadiga. Cada qual envolto por intrigas. Cada qual apaixonando-se por suas ninfas. Cada qual odiando seus inimigos. Cada qual esfalfando-se pr seus filhos. Cada qual enaltecendo seus maridos. Cada qual se julgando muito digno. Cada qual portando seu estilingue. Cada qual portando sua proteção divina. Cada qual escondendo sua farinha. Cada qual tomando sua mesinha. Cada qual fugindo à sua carnificina. Cada qual achando inigualável sua oficina. Cada qual ocultando sua orgia. Cada qual desconsiderando sua covardia. Cada qual às voltas com seus tios, com suas tias. Cada qual sobrepondo sua família. Cada qual curtindo sua nostalgia. Cada qual com sua cobiça. Cada qual com sua apatia. Cada qual com sua valentia. Cada qual com sua esquizofrenia. Cada qual escondendo seu vício. Cada qual negando seus caprichos. Cada qual recriminando os narcisos. Cada qual se achando o melhor dos umbigos. Cada qual com seus litígios. Cada qual com suas idas e vindas. Cada qual com suas partidas. Cada qual dando suas mordidas. Cada qual com sua soberbia. Cada qual esperando um outro dia. Cada qual alentando sua justa aposentadoria. Cada qual com sua preguiça. Cada qual não tendo nada com isso. Cada qual suportando seus compromissos. Cada qual safando-se de seu lixo. Cada qual mais enfeitando seu nicho. Cada qual inflando o valor de seu serviço. Cada qual justificando o seu sumiço. Cada qual discordando de sua dívida. Cada qual enaltecendo sua cartilha. Cada qual com sua grife. Cada qual apondo seu grifo. Cada qual alardeando seu grito. Cada qual escondendo sua esquisitice. Cada qual normalizando sua maluquice. Cada qual condenando as caretices. Cada qual apontando uma burrice. Cada qual eximindo-se de suas imundícies. Cada qual fugindo à sua planície. Cada qual entoando o seu hino. Cada qual descascando o seu pepino. Cada qual com seus suplícios. Cada qual postando-se em seu mezanino. Cada qual portando seu ensino. Cada qual desconversando seu cinismo. Cada qual disfarçando seus oportunismos. Cada qual enaltecendo seu capitalismo. Cada qual insistindo com seu comunismo. Cada qual negando seu nazifascismo. Cada qual divulgando seu cristianismo. Cada qual se atribuindo humanismo. Cada qual execrando o populismo. Cada qual condenando o nefasto distributivismo. Cada qual com seu íntimo. Cada qual com seu signo. Cada qual com seu dígito. Cada qual com seu ínfimo. Cada qual com seu limbo Cada qual com seu instinto. Cada qual com seu ímpeto. Cada qual com sua ignomínia. Cada qual com sua paralisia. Cada qual combatendo suas estrias. Cada qual fugindo das fímbrias. Cada qual degustando suas alegrias. Cada qual tragando suas sensaborias. Cada qual conquistando sua sabedoria. Cada qual condenando as tiranias. Cada qual tendo que explicar suas saídas. Cada qual inquirindo seu juízo. Cada qual driblando o ridículo. Cada da qual recompondo seus prejuízos. Cada qual carregando seu obelisco. Cada qual buscando os bons fluidos. Cada qual se pondo contra os malditos. Cada qual com seus ritos. Cada qual rezando contra os maus espíritos. Cada qual se dando aos seus atos contritos. Cada qual querendo suas carícias. Cada qual com suas inafastáveis malícias. Cada qual querendo suas delícias. Cada qual com seus castiços pruridos. Cada qual construindo e sofrendo seu intranferível destino.

Deixe uma resposta