Insônia

Insônia
Data 05/dez/1998

Soube-se delas já assim. Uma para a Outra. Duas mulheres sós cumprindo seu destino. Pacatas. Acomodadas. Cidadãs. Decerto, a alma calcinada pelos imperativos da crueza do real, engolindo ideais, arquivando sonhos.

Conquistas singelas, pois singelas são. Estudos rotineiros de classe média. Quase sem abalos e sobressaltos. Dinheiro pouco, contudo suficiente para ir dando anos à vida.

Por vezes, coisas de quem é vivo, deram vazão à vaidade. Não propriamente à devida aos dotes femininos. Não. Esses, tudo levava a crer que os definitivamente apagaram em si.. Mantinham honradamente a condição de mulher. Nada mais que isso. E parecia que consideravam o bastante.. Mulheres tão-somente. A feminilidade à prova. Mas não fêmeas. Optaram pela não procriação. Logo, definitivamente solteiras, e não mães naturais.

A vaidade, então, sucumbia-as a apelos de ordem social. Por exemplo, tanto uma quanto outra, se entregaram ao conto do vigário da candidatura a vereador. A politicalha, ávida de voto para a eleição a cargo majoritário, arrebatou-as à candidatura ao legislativo municipal. Não se elegeram. Obtiveram votos insuficientes para isso. Serviram, este o fim, ao senhor candidato ao cargo majoritário. Ficaram magoadas. Tornaram, felizes, à condição de ser gente comum.

E foram fiando o tecido vida, vestuário que as recobrirá no fim e as inscreverá na memória do universo dos comuns. Trata-se do familiares e dos amigos. Restrito universo. Porém, o mais caro e imortalizador.

Duas mulheres irmãs decididas à vida solitária a dois sem CPF cabeça de casal. Não obstante, sendo cabeças heterogêneas, corpos heterogêneos.

Entregaram-se uma à vida da outra. E são irmãs-mãe uma da outra. Ajudam-se mutuamente, recriminam-se entre si. Mãe passando admoestação à filha diversamente. Mãe elogiando a filha diversamente.

Entregaram-se uma à vida da outra. E são irmãs-mãe uma da outra. Ajudam-se mutuamente, recriminam-se entre si. Mãe passando admoestação à filha diversamente. Mãe elogiando a filha diversamente.

Entregaram-se uma à vida da outra. E são irmãs-mãe uma da outra. Ajudam-se mutuamente, recriminam-se entre si. Mãe passando admoestação à filha diversamente. Mãe elogiando a filha diversamente.

Deixe uma resposta