As honras da casa

As honras da casa
Data 12/dez/1998

O filho se fazia músico. Profissionalizava-se em sua paixão. Coisa de cobiça e inveja. De quase nenhuma coragem. Comum é tornar a paixão um robe. Haveria uma audição. Momento afeito para uma participação de destaque. Expectativa e nervos abertos em casa. Ambiente afeito a clima de casamento. A mãe a mil. Leva, busca, traz, recomenda, recrimina…

Tudo em ritmo de vertigem. Tratava-se, pois, para a família, de seu virtuose. E cria que, logo, o seria ao grande público. Tudo sendo feito com esmero para dar suporte perfeito. O filho sendo o espetáculo convertia-se no bem supremo da família.

Tensão e preparativos. A mãe dissera ao pai da completa inabilidade do filho para embelezar os sapatos. Execução musical assim a caráter faz-se calçado de sapatos pretos. Os do filho estavam puídos.

O pai pegou-se em menino feito engraxate na sapataria de seu pai. Aprendera como espalhar a graxa com a mão (engraxate categorizado assim é que fazia). Escova boa tinha pêlo macio. E roçava leve e solta o sapato. Já no jeito de se pegar na escova, se conhecia o bom engraxate. Engraxate bom nada lambuza de graxa. Não suja as mãos, conquanto com elas engraxe; não mancha meia ou barra de calça. E maneja o pano de lustração com arte. O pano canta uma toada logo percebida quando em boas mãos. Adiciona gotículas de água com técnica para que a alva do brilho fique mais clara.

Era assim o garoto engraxate engraxando os sapatos dos clientes da sapataria de seu pai.

Os sapatos do filho vão perdendo a puidez. Na primeira demão a graxa escondeu o feio aparente. Readquiriu o viço da negritude original. Segunda demão, e o brilho perdido tornara. Sapato preso entre os joelhos (outra técnica do grande engraxate), gotas d’água esparzidas para impedir o embaçamento, e a cadência da flanela, cujo ritmo vai produzindo o brilho.

Sapatos e olhos se miram:: fusão de brilhos. O menino engraxate ali está todo tomado de sua arte. Tensão, energia e emoção são os suores que lhe molham. Uma coisa inigualável. Impagável: servir-se de engraxate a seu próprio filho.

Deixe uma resposta